sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Exposição Ilustração




Exposição Ilustração - Histórias da Dia de Miguel Castro Carvalho


Até 7 de Janeiro de 2011
Local :
Galeria Gabinete Rua Alfredo Pereira, 3
Penafiel, Portugal

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

lá em cima



Out Of Time

Where's the love song?
To set us free
Too many people down
Everything turning the wrong way around
And I don't know what love will be
But if we start dreaming now
Lord knows we'll never leave the clouds

And you've been so busy lately that you haven't found the time
To open up your mind
And watch the world spinning gently out of time

Feel the sunshine on your face
It's in a computer now
Gone are the future, way out in space

And you've been so busy lately that you haven't found the time
To open up your mind
And watch the world spinning gently out of time

And you've been so busy lately that you haven't found the time
To open up your mind
And watch the world spinning gently out of time

Tell me I'm not dreaming but are we out of time?
(We're) out of time

Out of time (x4)


Out Of Time (Tradução)

Onde estão as musicas de amor?
Pra nos libertar
Muitas pessoas abatidas
Tudo tomando o caminho errado
E eu não sei o que vai ser do amor
Mas se a gente começar a sonhar agora
Deus sabe que nunca sairemos das nuvens

E você esteve tão ocupado antes que não achou um tempo
Para abrir a sua mente
E ver o mundo girando gentilmente fora de hora

Sinta a luz do sol em sua cara agora
Está em um computador agora
Partido está o futuro, longe no espaço

E você esteve tão ocupado antes que não achou um tempo
Para abrir a sua mente
E ver o mundo girando gentilmente fora de hora

E você esteve tão ocupado antes que não achou um tempo
Para abrir a sua mente
E ver o mundo girando gentilmente fora de hora

Diga-me que não estou sonhando, mas nós estamos fora de hora?

Fora de hora



segunda-feira, 28 de junho de 2010

Retorno à inocência...



love-devotion
feeling-emotion
don't be afraid to be weak
don't be to proud to be strong
just look into your heart my friend
it will be the return to yourself
the return to innocence
if you want then start to laugh
if you must then start to cry
be yourself don't hide
just believe in destiny
don't care what people say
just follow your own way
don't give up and use the chance
the return to innocence.




sexta-feira, 19 de março de 2010

segunda-feira, 1 de março de 2010

Canção de infância!






Poema que abre filme do Wim Wenders, Asas do Desejo

Canção da Infância(Peter Handke)
Quando a criança era criança andava e balouçava os braços.
Queria que o regato fosse um rio, o rio uma corrente e esta poça o mar.
Quando a criança era criança não sabia que era criança.
Tudo estava cheio de vida, e a vida era uma só vida.
Quando a criança era criança não tinha opiniões sobre nada.
Não tinha vícios.
Sentava-se com as pernas cruzadas e de súbito desatava a correr,
tinha um remoinho no cabelo e não fazia caretas quando a fotografavam.
Quando a criança era criança era o tempo destas perguntas:
Porque sou eu e não sou tu?
Porque estou aqui, e não aí?
Quando começou o tempo, e quando acaba o espaço?
A vida debaixo do sol é apenas um sonho?
Isto que eu vejo, ouço e cheiro é apenas uma ilusão ou o mundo defronte do mundo?
O mal existe mesmo,ou são as pessoas que são más?
Como se explica que eu, que sou eu,não existisse antes de existir,e que um dia este que eu sou não seja mais este que sou hoje?
Quando a criança era criança engasgava-se com espinafres, ervilhas, arroz doce e couve-flor e agora come isso tudo e não apenas porque tem de comer.
Quando a criança era criança acordou uma vez numa cama estranha e agora também acorda algumas vezes.
Achava muitas pessoas bonitas e agora acha apenas algumas, poucas.
Tinha uma ideia exacta do Paraíso e agora mal o imagina.
Não concebia o nada e agora estremece com a sua ideia.
Quando a criança era criança brincava com entusiasmo e agora fica igualmente excitada mas só quando se trata da sua profissão.
Quando a criança era criança as uvas caíam nas suas mãos como só as uvas ainda caem hoje.
As avelãs faziam-lhe aftas na língua e ainda fazem.
No cimo de cada montanha desejava uma montanha mais alta.
E em cada cidade desejava uma cidade maior.E ainda é assim.
Chegava às cerejas no topo das cerejeiras com a mesma exaltação que sente hoje.
Era tímida com os estranhos e ainda é.
Esperava a primeira neve e ainda espera.
Quando a criança era criança atirou um pau a uma árvore como se fosse uma lança e essa lança ainda oscila na árvore agora.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Sinto-me bem!



ouvimos uma música, e não sabemos porquê, nos faz sentir tão bem!...
e tu... és a minha música!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Agenda 2010



Já está à venda a Agenda da Dia 2010!

preço 15€

formato A5
uma semana por página
uma aguarela diferente todas as semanas



mais informações:
mail@historiasdadia.com

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Que frio!


Está tanto frio que estou aqui à espera da minha amiga neve para brincar com ela!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Estrela de Janeiro


A Dia deseja-te um ano de 2010 cheio de coragem para todas as mudanças que te façam mais feliz!