domingo, 22 de fevereiro de 2009

A festa da figueira 9

Eis o Verão! e com este as férias da escola, os banhos na lagoa, as brincadeiras nas sombras das árvores e os serões até mais tarde...
Dia chega junto da Figueira, a cantarolar, com o seu vestido vermelho de bolso amarelo. Mais uma vez sobe pelo tronco da sua amiga. O Sol está bem alto, espreitando pelo meio da folhagem. Pifo enrosca-se e Dia prepara-se para dormir uma boa soneca nos braços da sua amiga... quando subitamente o silêncio da leve brisa é interrompido por uns sons estranhos vindos do pinhal.

- Não tenhas medo! disse a Figueira.
- O que é? disse Dia assustada.
- São os meus convidados!


Dia vê um esquilo a saltitar por entre os ramos e repara que ele apanha um figo! A seguir aparece um javali a cheirar a terra. Logo de seguida aparecem o coelho e o veado. Debaixo da terra, surge a toupeira e do ar o rouxinol e a cegonha. Um imponente cavalo selvagem vem comer os figos que esta tem para dar. Por fim, devagarinho, um ouriço acaba de chegar!
Num ápice a nossa menina está rodeada por todos os animais do bosque, está maravilhada, nunca pensou ver tantos animais selvagens juntos. Então, sorridente, ajuda a sua amiga a servir os convidados da festa...afinal valeu mesmo a pena esperar. Dia está radiante com a recompensa. Enquanto isso, Pifo olha os animais assustado e um pouco ciumento ! nunca tinha imaginado tantos animais diferentes, afinal apenas conhecia os cães lá da rua e algumas espécies pequenas que às vezes lhe serviam de jantar....
- Ahh! Então esta é a tua festa!
– Sim Dia, uma vez por ano, ofereço a todos os animais do bosque os meus figos. Todos fazemos uma festa, prova um figo também, são saborosos!
– Humm! são mesmo bons – disse Dia toda “lambuzada” !
– Espero que gostes da minha festa...e que mesmo depois de terminada me continues a presentear com a tua companhia e as tuas conversas .... e as "sonecas" do Pifo claro.

- Claro que sim! tu ensinaste-me algo de muito precioso... contigo aprendi que ao lado de um Amigo vale a pena esperar até à eternidade!
...e afinal ainda falta o Outono e tenho muitas folhas para te limpar!
FIM!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

A festa da figueira 8

A leitura foi ocupando o tempo, e Dia foi sonhando com a história do seu livro enquanto Pifo dormia enroscado a seu lado até que de repente olhou para o relógio e assustou-se; - Opss! já são 6 horas, tenho que ir embora, daqui a nada escurece e posso perder-me na montanha!
- Horas, perguntou a árvore, o que isso?
- Não sabes o que são Horas ??? é o modo como dividimos o nosso tempo; "um ano tem 365 dias, um dia tem 24 horas, uma hora tem 60 minutos e um minuto tem 60 segundos!"
- Que confusão! - disse a Figueira - como consegues decorar isso tudo?
- Não decoramos, temos um relógio! E tu, como contas o teu tempo?
- Bom, temos o dia e a noite, temos O Inverno, A primavera, O Verão e Outono e assim vão passando os tempos...não precisamos dessas máquinas do tempo!!

E assim foi, vieram noites e dias e os tempos foram passando.
As duas amigas iam conversando entre folhas majestosas, protegendo-as do calor que já espreitava. As pequenas flores iam dando lugar aos frutos verdes espalhando um perfume que se estendia pela clareira:

- Ai que cheirinho tão bom! disse Dia para a Figueira.
- São os meus frutos, os figos...sinto que já falta pouco para a minha festa!...
Dia lembrou-se que tinha prometido a si própria que não voltava a perguntar pela festa, mas não resistiu e perguntou:
- Já me podes dizer quando é a tua festa?
- Não sei ao certo, não tenho relógio! ; disse a Figueira a sorrir... mas em breve a natureza o dirá!
Dia fica intrigada com a resposta da Figueira, começa a pensar que afinal não havia festa nenhuma ! Será tudo isto uma desculpa para a levar a visitar diariamente a sua nova amiga? Está um pouco confusa! mas lembrou-se novamente dos ensinamentos sobre a espera e do tempo das plantas... há que saber esperar e as árvores têm o seu tempo, temos que o respeitar! Talvez um dia receba uma boa surpresa !! Afinal gostava tanto de estar com a sua amiga que não custava nada esperar pela tal festa.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

A festa da figueira 7


Dia fica pensativa com o ensinamento da Figueira e promete a si mesma que nunca mais irá falar na festa da Figueira ... vai esperar pacientemente por aquele dia tão especial, mas visitará a Figueira todos os dias.

Ao ver a menina tão cabisbaixa, a Figueira resolve mudar de assunto:
– Vejo que trazes um livro! Sobe para o leres ,vais ver que sabe melhor!

Dia assim o faz , e aproveita para o ler alto para a figueira a ouvir.

- Sabes a minha mãe costuma dizer se conversarmos com as plantas elas crescem melhor.
- É verdade, vejo que já começas a entender melhor a natureza!